Fatos e Números


A NürnbergMesse Brasil movimenta diversos segmentos da economia nacional como: cosmético, farmacêutico, construção civil, química analítica, esportes, pet e veterinário. 

Acompanhe as estatísticas dos nossos eventos.

ANALITICA LATIN AMERICA

• Próximo evento: 24 a 26 de setembro de 2019;

• Em 2017, a feira reuniu 7.500 profissionais, de 26 a 28 de setembro no São Paulo Expo, número 10% maior do que na edição anterior, em 2015;

• A exposição, que foi realizada em cerca de 14.000m², contou com a participação de mais de 500 marcas expositoras e com os principais representantes do mercado;

• O 5º Congresso Analitica, que aconteceu simultaneamente à feira, reuniu mais de 300 congressistas;

• A 14ª edição ainda teve o Circuito de conhecimento e Inovação, Q-Lounge, Live Lab e uma área dedicada exclusivamente à nanotecnologia;

• Analitica está entre os cinco maiores eventos do setor no mundo;

• Principal e mais importante evento do setor na América Latina;

• A feira atende os principais e mais fortes setores da indústria brasileira. O evento reúne diferentes indústrias e mercados, como a farmacêutica, cosmética, alimentícia, petroquímica, entre outras;

• Segundo a ABIQUIM, os produtos químicos, incluindo farmoquímicos e farmacêuticos, representam 9,74% do PIB industrial brasileiros, ocupando a quarta posição do ranking;

• Segundo a ABIQUIM (Associação Brasileira da Indústria Química), o faturamento líquido da indústria química brasileira total foi de US$ 112,4 bilhões, em 2016.

• O PIB brasileiro de 2015 foi de 5,904 trilhões de reais (segundo o IBGE) ou 1,775 trilhões de dólares (segundo o Banco Mundial). A ABIQUIM entende que seu âmbito correspondeu à uma participação de 2,5% no PIB total brasileiro de 2014.

• O terceiro trimestre de 2016 foi considerado o melhor de vendas na indústria. Este foi o maior número desde 2013, onde mais de 82% da capacidade das fábricas químicas foram utilizadas;

• A indústria química e petroquímica brasileira começa a sentir algum alívio e pode melhorar ligeiramente seus indicadores em 2017, depois de obter um modesto aumento de produção e faturamento em 2016. Embora tímido, esse crescimento foi bem recebido pelo setor que vinha de um ano terrível, registrando queda de faturamento de US$ 146,9 bilhões (2014) para US$ 111,8 bilhões (2015).

Fonte informações:

https://www.quimica.com.br/importancia-estrategica-dos-quimicos-industriais-e-ambientais-parte-2/5/

https://www.quimica.com.br/perspectivas-2017-industria-quimica-setor-volta-crescer-mas-pede-reformas-amplas-para-sair-da-estagnacao/

FESTIVAL BIKE BRASIL

• Próximo evento: 2019;

• A edição de 2018 reuniu 19.500 visitantes, entre lojistas, distribuidores, fabricantes, profissionais do setor, atletas e amantes da bike;

• O evento trouxe campeonatos, testes de bike, palestras, áreas para crianças e mulheres, entre outras atividades;

• Durante os 3 dias, foram realizados cerca de 1.500 testes de bicicletas urbanas, de speed e de mountain bike, levando muita experiência para os visitantes, que puderam escolher entre mais de 500 modelos;

• As pistas de teste tinham cerca de 2km, sendo a de mountain bike com 200m de altimetria;

• A última edição, realizada no São Paulo Expo, teve mais de 70.000 m² de atividades para os profissionais do setor e o público final;

• A Copa Internacional Levorin de Mountain Bike reuniu cerca de 600 atletas, em uma pista de aproximadamente 5,5km Luiz Henrique Cocuzzi e Luciana Roland foram os campeões da etapa de São Paulo da CIMTB.

• A área utilizada no Jardim Botânico foi revitalizada para a passagem dos atletas e, como forma de incentivar a preservação do meio ambiente, novas árvores foram plantadas na região da Serra da Cantareira;

• Além disto, o Festival Bike Brasil também sediou uma etapa do BMX Super Spine, o maior circuito da modalidade na América Latina. A competição reuniu os principais nomes do esporte nacional, como Douglas Oliveira, o Doguete, recordista mundial de aéreos no X-Games e vencedor da etapa na BCF; André Jesus, campeão do BMX Super Spine 2016; e Cauan Madona, atleta revelação de 2016;

• O Festival Bike Brasil está entre as 5 maiores feiras mundiais;

• É considerada a maior feira do mercado de bikes da América Latina;

• O Festival contribui para o desenvolvimento do mercado de bicicletas, que reúne todos os setores e públicos, como varejistas, indústrias, distribuidores, fornecedores e consumidores;

• A consciência ambiental e o estímulo do uso de veículos não poluentes fortalecem cada vez mais o mercado de bicicletas no Brasil. Esta tendência, cada vez mais comum nas ruas de cidades como Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro, se reflete no aquecimento do mercado de bicicletas e o crescimento das vendas, bem como a produção industrial doméstica;

• Uma pesquisa realizada pela Tendências Consultoria demonstra que o Brasil tem grande destaque mundial no segmento, com um consumo médio de 4,5 milhões de unidades por ano;

• A frota nacional de bicicletas tem atualmente mais de 70 milhões de unidades, um número acima da frota de carros (cerca de 45 milhões) e motocicletas (mais de 20 milhões);

• O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de bicicleta;

• China continua a ser o maior produtor, com duas a cada três bikes feitas em todo o mundo. Índia, a União Europeia, Taiwan, Indonésia e Brasil seguem em quarta posição mundial;

• A cidade de São Paulo possui 498,3 km de vias com tratamento cicloviário permanente, sendo 468,0 km de Ciclovias/Ciclofaixas e 30,3 km de Ciclorrotas. Para usufruir da integração modal o ciclista conta com 6149 vagas em Bicicletários públicos, e 121 Paraciclos públicos instalados nos Terminais de Ônibus e nas Estações de Trem e Metrô. Até 2030, a meta é ter 1700km;

• Segundo pesquisas recenes (Abraciclo), em 2017, o aumento na fabricação de bikes cresceu 18%, totalizando 797.000 unidades;

• Segundo pesquisas realizadas pela ONG Transporte Ativo, no Brasil, a maioria dos ciclistas tem renda de até três salários mínimos e usa a bicicleta como meio de transporte diário, principalmente para ir ao trabalho. Mais da metade dos ciclistas brasileiros utiliza a bicicleta de cinco a sete dias por semana.

FCE COSMETIQUE

• Próximo evento: 21 a 23 de maio de 2019;

• A maior feira na América Latina que reúne toda cadeia produtiva;

• Principal plataforma de negócios da indústria cosmética da América Latina;

• A feira apresenta 100% da cadeia produtiva do setor de cosméticos;

• Em 2018, a feira cresceu 20%, reunindo mais de 500 marcas e cerca de 16.000 visitantes;

• É o primeiro evento do setor no calendário latino americano, após as feiras internacionais;

• A indústria de higiene pessoal, cosméticos e perfumaria continuou a sofrer os impactos da crise, encerrando 2016 com uma queda real de 6% em relação em 2015, mas já dá sinais de recuperação;

• O setor fechou 2016 com faturamento ex-factory (líquido de imposto sobre vendas), de R$ 45 bilhões e queda real de 6% com relação ao ano anterior, o resultado foi melhor do obtido em 2015, o que não deixa de ser um alívio.

• Em 2016, com vendas que alcançaram US$ 29,3 bilhões, o Brasil permaneceu na quarta posição no ranking mundial dos países consumidores de produtos de HPPC, mas a participação caiu de 7,1% em 2015 para 6,6% no ano passado, segundo o Euromonitor;

• Pelas previsões do instituto, os próximos 5 anos serão de crescimento, 24,4% até 2021, quando atingirão US$ 36,4 bilhões, mas bem menor que o avanço registrado entre 2011 e 2016 (48,7%);

• As fragrâncias, com US$ 6,4 bilhões, lideraram as vendas da indústria da beleza em 2016, segundo os dados do Euromonitor, que registrou um crescimento no segmento de 80% entre 2011 e 2016. Em segundo lugar, ficaram os produtos para cabelos, que atingiram US$ 5,9 bilhões, mas que vêm diminuindo o ritmo do crescimento nos últimos 5 anos (34,8%);

• Já o mercado de produtos masculinos, que praticamente dobrou de tamanho no período de 2011 a 2016 (94%), com faturamento de US$ 5,6 bilhões, garantindo a terceira posição, mesmo sem o tão notável crescimento registrado até aqui, poderão chegar a US$ 7,6 bilhões em 2021. Se a previsão se confirmar, o resultado será suficiente superar daqui a 5 anos as vendas dos produtos para cabelos, cerca de US$ 6,9 bilhões.

FCE PHARMA

• Próximo evento: de 22 a 24 de maio de 2018;

• A FCE Pharma é o principal evento do setor farmacêutico na América Latina;

• É considerada a mais importante feira de negócios do setor;

• A FCE Pharma traz toda a cadeia produtiva da indústria farmacêutica;

• Em 2017, a feira cresceu quase 10% e recebeu cerca de 15.400 visitantes, além disto contou com mais de 500 marcas expositoras;

• O mercado farmacêutico mundial espera movimentar US$1.25 trilhões em 2018;

• As vendas da indústria farmacêutica brasileira cresceram 13,1% em 2016, somando R$ 85,35 bilhões, segundo levantamento realizado pela Interfarma, a associação que representa laboratórios farmacêuticos do país, a partir de dados da IMS Health;

• Os dez principais grupos farmacêuticos faturaram juntos R$ 48,59 bilhões no ano passado, correspondendo a 56,9% do mercado varejista. Segundo a Interfarma, o valor reflete o preço de lista dos medicamentos, sem considerar eventuais descontos nas farmácias;

• Segundo o levantamento, a receita de vendas de genéricos, que representam 26,6% do mercado, subiu 14,7%;

• Os principais países emergentes serão responsáveis por 28% das vendas globais em 2018 e o Brasil é um deles;

• A representatividade do mercado farmacêutico brasileiro passou do décimo para sexto lugar em apenas 5 anos e esperamos que ele alcance a quarta posição em 2018.

GLASS SOUTH AMERICA

• Próximo evento: 03 a 06 de junho de 2020;

• A Glass South America é o evento mais importante do setor vidreiro na América Latina, com alto grau de qualidade e inovação na área de maquinários;

• Plataforma líder de negócios do setor e um dos mais importantes eventos internacionais;

• Com foco em tecnologia e design para as indústrias da contrução civil, arquitetura, moveleira e automotiva, a feira apresenta o que há de melhor em aplicações de vidro, máquinas, equipamentos, ferramentas, vidro plano, energia fotovoltaica, ferragens e acessórios;

• Outro destaque é o Pavilhão Italiano, que traz as maiores novidades e lançamentos internacionais;

• A 13ª Glass South America terá ainda o espaço Vidro em Ação, onde serão realizados ensaios técnicos do vidro temperado, aramado e laminado para mostrar de perto o comportamento do material em diferentes situações, como de impacto, fragmentação, choque térmico, entre outros;

• O evento ainda seguirá rigorosamente às normas da ABNT, que serão aplicadas em todas as instalações do pavilhão;

• A expectativa para 2018 é receber cerca de 12.000 visitantes e mais de 200 marcas expositoras;

• Em 2016, foram registrados mais de 13.000 visitantes, sendo 58% executivos importantes na decisão de compra das empresas;

• O setor vidreiro do Brasil possui: 9 linhas de produção de vidro plano, 2 fabricantes de vidro impresso, capacidade nominal de 6950 toneladas de vidro plano por dia, e quase 500 indústrias de processamento de vidros;

• Absorvendo alguns reflexos da crise, assim como muitos setores, o mercado de vidros também enfrentou fortes desafios no ano de 2016 com uma queda de 11,8% no consumo de vidros planos;

• Porém, outros pontos positivos do último ano serão importantes ferramentas na retomada do crescimento. As exportações de vidros plano, por exemplo, mantiveram a tendência de alta, sendo o volume exportado equivalente a toda a produção de um forno de float padrão, que em 2016 foi de 114 mil toneladas, maior saldo da balança comercial em 10 anos;

• A retomada do setor de construção civil é fundamental para o crescimento do setor vidreiro. Em média, a compra de vidros para uma obra ocorre 18 meses após o início da obra. Por isto, a recuperação da economia do setor é lenta e gradual;

• A Abravidro, entidade do setor, espera que o mercado vidreiro volte a aquecer no segundo semestre de 2017, com a melhor no ambiente econômico brasileiro;

• O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou a previsão de crescimento para o Brasil de 2017, de 0,3%, feita em julho, para 0,7%, um dos maiores aumentos feitos pela instituição nas projeções macroeconômicas para diversas nações nos últimos três meses. O FMI também subiu a estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB) do País para 2018, de 1,3% para 1,5%.

Fonte: Abravidro https://app.magtab.com/leitor/136/edicao/17526

https://istoe.com.br/fmi-eleva-previsao-de-crescimento-do-pib-brasileiro-para-07-em-2017/

PET SOUTH AMERICA

• Data: 21 a 23 de agosto de 2019;

• Em 2018, a feira cresceu 30% a edição passada. Ao todo foram mais de 500 marcas expositoras. Quanto ao número de visitantes, subiu aproximadamente 16%, reunindo mais de 24 mil profissionais do setor em mais de 13 mil metros quadrados;

• O Congresso Internacional Pet South America 2018 reuniu mais de 800 congressistas interessados em se atualizar profissionalmente por meio de palestras dos maiores especialistas do segmento veterinário nacional e internacional;

• Mais importante e completa plataforma de negócios do setor pet e veterinário da América Latina;

• Se formos analisar o faturamento, o Brasil ocupa a terceira posição no ranking mundial, atrás de Estados Unidos e Reino Unido. O nosso mercado ainda tem muita oportunidade de investimento e precisa amadurecer. Nós somos muito representativos e grandes marcas fazem testes de produtos aqui no Brasil.

• Ainda segundo a Abinpet, até o fim de 2016, o segmento movimentou cerca de R$19 bilhões.

• Atualmente há mais de 70 milhões de cães e gatos no Brasil o equivalente de um animal para cada três pessoas. O IBGE estima 62% das famílias brasileiras tenha um pet na sua casa, sobretudo nas classes A e B, 40 milhões de casa.

• Humanização dos pets, hoje os proprietários pensam em seus animais como uma extensão de si mesmos. Gasto médio

- Cachorro R$270,00
- Felinos R$200,00

• 25% dos médicos veterinários no mundo estão no Brasil.

• 304 universidades no Brasil segundo MEC.

• Uma pesquisa da empresa Doghero aponta que entre 13 e 16 milhões de pets demandam algum tipo de hospedagem pelo menos 2x por ano.

• Onde os consumidores compram (%)

- 37% petshops
- 28,5% supermercados e hipermercados
- 14,8% lojas agrícolas
- 12,4% megalojas pet

• Divisão de receita por categoria:

- 67,3% - pet food (alimentação)
- 7,7% - saúde (clinicas, planos de saúde, remédios)
- 8% acessórios (coleiras e roupas)
- 17% serviços (cuidadores, creches)

• Quanto os petlovers gastam por mês com acessórios (R$)

- Classe C- R$ 112,00
- Classe B – R$ 269,00
- Classe A – R$ 417,00

R+T SOUTH AMERICA

• Próximo evento: 03 a 06 de maio de 2020;

• A primeira edição, que ocorreu em 2016, contou com a presença de mais de 50 marcas e de 6000 visitantes em 3.200m² de exposição;

• O evento é organizado em parceria com a Messe Sttutgart – maior neste mercado de atuação;

• É o único evento focado exclusivamente no setor de portões, persianas, toldos e sistemas de proteção solar na América Latina;

• A R+T tem forte apelo internacional, por atrair expositores de outros países;

• A ABRAPE (Associação Brasileira de Persianas e Cortinas) estima receita de R$500 milhões por ano na venda de produtos no setor de proteção solar;

• O rolo é o produto com maior crescimento de vendas no último ano, tendo um aumento de 31% nas empresas participantes da pesquisa. A solução é muito utilizada em varandas, especialmente as com estilo gourmet, pois bloqueia os raios UV, é antichamas e mais moderna que a tradicional persiana vertical;

• Lauro Miguel Alttomar, presidente da Abrape, reforça que 2017 foi um dos anos mais difíceis do setor, até mesmo para as associações, porém aposta em algumas inovações e tendências para alavancar o mercado em 2018;

• O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou a previsão de crescimento para o Brasil de 2017, de 0,3%, feita em julho, para 0,7%, um dos maiores aumentos feitos pela instituição nas projeções macroeconômicas para diversas nações nos últimos três meses. O FMI também subiu a estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB) do País para 2018, de 1,3% para 1,5%.

Fonte: Abrape

https://istoe.com.br/fmi-eleva-previsao-de-crescimento-do-pib-brasileiro-para-07-em-2017/

VE LATINOAMERICANO

• Data: 17 a 19 de setembro de 2019;

• A edição de 2018 reuniu 5mil visitantes

• 50 marcas expositoras

• 6.000m² de área de exposição

• A área de teste drive, aliás, foi uma das atrações mais movimentadas do evento, com cerca de 1300 testes entre veículos e motos/

• A experiência com bicicletas elétricas, diciclos, patinetes e outros levíssimos eletrificados também não ficou para trás e movimentou o pavilhão com mais de 500 testes

• Cenário no Brasil:

- Em 2020, devem circular no Brasil de 30 a 50 mil veículos elétricos,

- As vendas no Brasil ao longo da década vão superar U$ 100 bilhões,

- O Brasil está se preparando para esta onda verde com um projeto de redução do IPI de carros híbridos e elétricos.

PET VET

• Data: 21 a 23 de agosto de 2019;

• A primeira edição da PET VET reuniu 7.400 visitantes da área veterinária.

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação, em Imprensa

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.