Por Nuernberg Em releases

Aumento de vendas online demonstra oportunidades na quarentena

Mudança no comportamento das vendas online mostra oportunidades para as indústrias.



Cerca de um mês após a maioria dos estados declararem quarentena, com fechamento do comércio e locais públicos como teatros, parques e museus, suspensão de aulas, entre outros, os hábitos de consumo dos brasileiros têm mudado. Entre eles, o destaque foi um disparo nas compras online. De acordo com uma pesquisa realizada pela NZN Intelligence, 71% dos entrevistados pretendem aumentar seu volume de compras online.

Entre as prioridades do brasileiro, segundo a pesquisa, estão produtos de higiene (80%), alimentos e bebidas (72%) e remédios (63%), que deverão ser o foco do consumo durante a pandemia. Itens esportivos e de entretenimento também deverão registrar aumentos significativos durante o período de distanciamento social.

A plataforma de vendas online Mercado Livre, também realizou uma pesquisa com sua base interna de clientes para monitorar as mudanças de comportamento. Entre os principais números, chamou a atenção que surgiram, em apenas um mês, 1.700.000 novos compradores digitais e cinco dos dez termos mais procurados no site correspondem a um produto de saúde, tendo uma alta concentração de vendas em apenas cinco dias.

Os dados também mostram que entre a primeira e quarta semana, foram registradas mais de 1 milhão e 100 mil entregas diárias. Em contrapartida, houve categorias com maior redução no número de pedidos: calçados, roupas e bolsas; acessórios para veículos e celulares.

Logística
Em momentos como esse, a logística nunca foi tão importante. Por meio de diversos entregadores das mais variadas empresas, é que as pessoas conseguem manter suas compras e muitas empresas, suas vendas.

Com o avanço do e-commerce, principalmente, a logística ganhou muito mais força no Brasil. Em 2017, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, este mercado registrou um aumento 12% e faturou R$59,9 bilhões. E em 2018, o número chega a 15%, com renda por volta de R$69 bilhões, o que significa a gestão de mais de 220 milhões de pedidos.

Qual a importância do e-commerce para a indústria farmacêutica? Confira nesse artigo sobre o assunto.

Vendas online
Enquanto isso, as vendas online, no primeiro semestre do ano passado, registraram um crescimento de 12%, representando um faturamento de R$26,4 bilhões. Já de acordo com o volume de pedidos, o primeiro semestre de 2019 registrou um crescimento de 20%, ante 8% registrados no primeiro semestre de 2018, de acordo com pesquisa divulgada pela Ebit/Nilsen.

Por isso, vale a pena, nesse momento, investir em ferramentas ou novas tecnologias para garantir a entrega de produtos e serviços aos clientes, tendo em vista também que após o período de quarentena, sem dúvidas, muitos hábitos deverão mudar.

Aumentar também a presença no universo digital por meio de ferramentas de marketing digital é uma outra possibilidade para enfrentar a crise e aproveitar as oportunidades que o momento pode trazer. Independentemente da situação, é importante estar atento às principais tendências e mudanças, aproveitando também o lado positivo de cada uma delas.

Gostou do nosso conteúdo? Então divulgue nas redes sociais e compartilhe essas dicas com seus amigos!

Por: Diego de Carvalho, diretor de Porftólio da NürnbergMesse Brasil

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Nuernberg, em releases

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.